sexta-feira, 3 de julho de 2009

Uma por aí, com calorzinho à mistura...

Esta semana havia alguns compromissos por concretizar, e então depois de resolvidos, preparei a minha burra, e vamos dar ao pedal porque o calor aí vem, e quanto mais depressa fizer uns metros, mais depressa regresso a casa.
Assim, decidi hoje e porque tinha que ir a Alcains e Castelo Branco, arranjar uma volta onde não circulasse há algum tempo, com saída pelos lados do lago que beija os recantos da Lardosa. A majestosa barragem de Santa Águeda, entenda-se Marateca.
Por volta das 9 e pouco era ver a água desta albufeira como um verdadeiro espelho; deveras é lindo observar toda esta fauna e flora que nos fornece. Muita gente que disfruta deste lago, juntando o útil ao agradável, e juntamente com as famílias vêm para aqui à pesca e passar o dia aproveitando as mágníficas sombras que este espaço fornece.
Marateca, Póvoa de Rio de Moinhos, e em seguida a entrada para Alcains deu-se via Rabaças que era nesta ribeira, onde na minha juventude tomávamos banho,pescávamos entre outras brincadeiras da altura, que hoje viraram play- stations, PCs e afins. Fiquei triste foi nesta altura do ano a ribeira já estar bem em baixo, ao ponto de se poder passar já pela zona do açude sem ter que andar nas pedras ou mesmo molhar o pézinho.
video
Tudo tratado, com sólinho na careca já a aquecer, tive que regressar deixando a ida a Castelo Branco para outra altura, fazendo uma incursão aos Escalos de Cima, onde dei com uns trilhos novos, que é sempre bom saber onde circular de maneira diferente do habitual.
Foi quase a chegar a terrenos da Lardosa que me deparo com algo semeado, e que rasgava a terra de certa maneira seca, mas com capacidade de eclodir esta erva que trás consigo um fruto que é "CICERONE" cá para os lados da Lardosa. O feijão frade. Isso mesmo, já começa a ver-se campos esverdiados com a sua cultura, e prontos para ser apreciados na feira do feijão.
Contúdo, o calor apertava e não é que tive uma miragem ao longe, e por tudo o que fizesse, esta imagem não me saía da visão!!!
Tive que chegar à Lardosa, fazer o "sacrifício" e degustar uma MINEzita...
Pior foi depois!!! A cobra enrolou-se ao pescoço de tal forma que mesmo, mesmo a chegar deparei-me com esta tenda em que até um colçhão se encontrava lá dentro!!! Seria para o pastor dormir???!!!insólito!!!
Parvoeira...
Até outra, que este Domingo vou fazer uma digressão para ir pregar lá por terras da Beira Alta, mais a minha burra e alguns amigalhaços, sem travões...
Pinto Infante

Sem comentários: