sexta-feira, 26 de agosto de 2016

...uma desportiva de 5ª feira...

Antes de iniciar este post dedicado à minha fininha,quero aqui enaltecer o fabuloso trabalho que os soldados da paz têm desenvolvido por esse mundo fora, em consequência de alguns CAVALOS que andam por aí, e que fazem destes homens e mulheres verdadeiros guerreiros duma árdua batalha.
Bem, falando de bike:
Hoje foi dia de fininha;
5ª feira é dia de desporto, e embora não apeteça muito em consequência do calor, férias e afins, fiz um esforço e levanta-te para cansares um pouquinho.
Desta vez escolhi o lago da Santa Águeda virado a Norte e através das Tinalhas até São Vicente da Beira.
Saí da Lardosa, pouco depois das 8H30´ da manhã, e depois de comprar o jornal "RECONQUISTA", pois sabia que a minha entrevista dedicada a 10 anos de organizações em prol da feira do feijão, Lardosa e pasteleiras, saía neste dia, e pela manhã fui dar uma leitura.
Pelo caminho da barragem é notória as cores amareladas características desta época, embora a ascensão às Tinalhas se faça um pouco diferente.
Apesar dos alertas de temperatura serem elevadas, neste dia, a subida até São Vicente da Beira não custou muito.
Fiquei tentado fazer o itinerário pela subida menos acentuada até ao Louriçal do Campo. mas julguei melhor não, e em alternativa alargar mais a volta caso me sentisse bem para isso.
Cheguei a esta aldeia em fim de semana festivo passavam pouco das dez da manhã. Resolvi então seguir até Póvoa da Atalaia, Zebras e Vale da Torre.
Uma 5ª feira sem cheiros a fumos,  temperaturas que permitiram fazer 66 kms, coisa que não fazia há algum tempo.
Quero ver se este fim de semana dedico um dia ao passeio pedestre inserido na feira do feijão, pois por motivos alheios à minha vontade, tenho que passar ao plano B, ou seja manter o comboio no roteiro, evitando um caminho particular no regresso à capital do feijão frade.
Brevemente mais pormenores das pasteleiras, do pedestre, do certame aqui ou através de Email, ou ainda no facebook da Junta de Freguesia da Lardosa.
Já agora:
Dá uma leitura à excelente entrevista que me foi permitida pelo jornal Reconquista.
Aquele, o de sempre....
...sem travões, a subir claro...
Pinto, o Infante

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

domingo, 14 de agosto de 2016

...oui, je suis....

Altura dos filhos da terra regressarem junto dos seus, matando saudades dos pertences e respectivas famílias.
O verão está agora no intervalo, e aos poucos as responsabilidades começam a cheirar e aumentar.
 Se tu veux, ou mesmo se tu quiseres, são palavras que nesta altura vamos ouvindo, ora aqui, ora acolá.
Isso mesmo.
Se tu quiseres, é o tema deste post.
lembrei-me mesmo de:
Anda pra cá se quiseres.
Domingo, fui dar a saloia entre Lardosa/Santa Águeda/Póvoa/Alcains/Escalos de Cima e novamente Lardosa.
Nestas andanças, os pensamentos são muitos; Mais ainda quando os eventos se aproximam.
Um dos pensamentos do dia, foi recordar o velho ditado;
..."quem não vai à Lardosa, não goza"...
Isso mesmo.
Se tu queres...
Durante esta minha passeata saloia, é possível ver carros de matriculas estrangeiras a espelharem a minha prosa.
Rever amigos que ano após ano regressam, é agradável, e mais quando se conversa dos eventos a realizar pelas bandas do feijão...
Se tu veux, marca na agenda os dias 1 e 2 de outubro na agenda, está atento a informações, porque surpresas irão ser muitas com certeza.
Brevemente  vou expor esta beldade.
Inscrições para o passeio de pasteleiras e pedestre, abrem brevemente.
Aquele, o de sempre...
Pinto, o Infante

domingo, 7 de agosto de 2016

...do regresso ao btt, ao reconhecimento...

Olá a todos/as.
Neste meu cantinho, à semelhança do resto do tempo, as temperaturas são altíssimas, manifestando o calor convidativo a uns mergulhos nas piscinas e praias que bem sabem nesta altura do ano.
As temperaturas vão e vêem, e o tempo voa.
Com o aproximar da XI feira do feijão na Lardosa, os eventos com a minha assinatura, chegam naturalmente.
O passeio de bicicletas antigas/pasteleiras e o passeio pedestre.
É intenção minha, todos os anos incluir coisas novas seja a um ou outro evento.
Nesta 6ª feira, dediquei a manhã ao reconhecimento embora de bicicleta, ao pedestre.
Para 2016, vou mais uma vez incluir uma viagem do pouca terra.
As coordenadas vão ser viradas para Norte.
Este trilho/percurso já o inclui num dos meus passeios btt de último do ano, sendo a ponte romana, que intitulei ponde do feijão(decorria o ano 2005), por onde iremos passar parte integrante da 1ª feira do feijão frade, por sinal o 1º e último passeio btt incluído nesta certame.
O passeio pedestre deste ano vai exigir mais trabalho e responsabilidade, pois além da distância rondar a dos anos anteriores(13 kms), constitui talvez o passeio mais exigente para o público participante.
Atrevam-se a participar.
Como o disse, o pouca terra vai-nos levar até Castelo Novo, elaborando o regresso através das pernas.
O percurso possui postais muito bonitos, e o local de reforço alimentar é no seu todo paradisíaco.
Aproveitei no entanto, para dar uma voltinha de grossa, a minha preferida, coisa que já não acontecia há uns tempos...
Que saudades.
O problema, sempre o mesmo;
A temperatura, a partir de certa hora, torna-se um osso duro de roer!!!!
Quanto ao outro passeio, o das pasteleiras/bicicletas antigas, levantando um pouco o véu, posso adiantar que para dia 1 de outubro estou a preparar duas novidades para comemorar a X edição das pasteleiras.
O património local mais uma vez, vai ser parte integrante no passeio, constituindo no local surpresa a visitar um monumento único na nossa zona.
Aparece para testemunhares dia 1 de outubro.
Tudo se está a aproximar, os trabalhos de casa a bom ritmo, as inscrições vão abrir brevemente.
Está atento.
Foi assim a minha 6ª feira de férias, com as temperaturas brutas, mas permitindo através do gosto elaborar um reconhecimento, trabalho de casa, e regressar ao selim da minha grossa que tantas saudades tinha.
Se for o caso, desejo-te a ti em especial, boas férias.
Pinto Infante

domingo, 31 de julho de 2016

...depois das carnes ao sal, pedala-se...

Olá a todos/as.
Quando o calor aperta, temos que arranjar maneira de nos refrescarmos;
Como fazê-lo?!
 Uma vez por ano, pelo menos, quanto a mim, cara metade e criação, tentamos refrescar as peles, incluindo sempre que possível, uma praia, permitindo as carnes apanharem sol com moderação e um pouquinho de água salgada.
 Claro está, que a praia não faz parte deste espaço, mas depois das carnes largarem o sol, fez-se o regresso à capital do feijão frade, e como que em jeito de matar saudades, de fininha fiz o regresso.
Uma volta que permitisse ver e pesquisar o possível, não endurecendo muito o rabo, pois o calo vai sem nos apercebermos indo aos poucos.
Como está tudo no tempo de analisar, pesquisar, e fazer os trabalhos de casa para as organizações que se aproximam, a terra que absorve o presunto curado foi a minha escolha.
Atalaia do campo.
Muito provavelmente irei incluir a paragem de comboio de castelo Novo, no roteiro do passeio pedestre da feira do feijão, versão 2016.
Saí da Lardosa um pouco tarde; 10 da manhã; o dia desta manhã nem se apresentou muito quente, daí permitindo este atrasado horário.
A calma matutina, reflecte bem a estação do ano em que nos encontramos; favorável neste dia.
Diga-se alguns percalços vou ter transpor, mas à semelhança dos anos transactos, a X edição dos passeios com certeza vai ter a qualidade que merece para VOS poder receber.
Soalheira, alarguei a volta ao alto da Lousa, Escalos e minha terra Natal.
Alcains e nas terras por onde passei é notório nesta altura os filhos da terra que lá longe regressam numa curta paragem, para junto dos seus, festejarem com saúde o regresso do emigrante.
A hora ia andando, as peles com sal aquecendo, e a hora do refresco aproximava-se.
Uma voltinha engraçada, a dar início ao fim das férias, férias estas com as carnes ao sal de curta duração.
Vamos ver se a praia nos recebe mais um dia ou dois...
E depois, bem depois, falemos de coisas diferentes...
Meus amigos e amigas, brevemente todas as informações disponíveis e necessárias para comodamente se quiseres aparecer nos passeios de pasteleiras(1 de outubro) e passeio pedestre(2 de outubro), atreve-te.
Boas férias se for o caso e divirtam-se
Pinto Infante

sexta-feira, 15 de julho de 2016

...começa a cheirar...

Pensando eu que me ia juntar ao resto da tropa para mais uma 5ª feira desportiva, cada um resolveu pedalar, correr , e jogar à bola à hora que lhe apeteceu.
Assim, e como não aparecia ninguém, fui fazer a volta saloia de Castelo Branco.
Saí do Zuhay pelas 08H50´ .
Desci até à estrada do Salgueiro. Decidi sair por este lado, por ainda com pernas frescas, o VT(vento nas trombas) ser de frente, aproveitando a boleia para o final e para me facilitar a vida com ele favorável.
Caféde e logo a seguir a Póvoa de Rio de Moinhos.
O espelho de água na sua beleza natural deu por mim com algum vento a acalmar o pouco calor que fazia pela manhã.
Ao passar o lago, deparei-me com um Sr.º Valente, pessoa idónea de idade e carácter, que fiz questão de registar, pois só mesmo os menos jovens se lembram de transportar paus e serrotes nestas condições...
Quanto a mim, na minha pedalada, passei por ele sensibilizando-o para os perigos, mas torcer esta gente não é fácil!!!!
Rapidamente, o meu pensamento foi outro.
Passei por alguns campos de cultivo, e reparem com o que me deparei:
Seria feijão, grão ou pão!!!???
Aquela ervinha, juntamente com a bicicleta, os antigos!!!!
Ainda a chegada à Lardosa.
Bem isto de facto começa a cheirar a qualquer coisa...
Alto da Lousa, Escalos de Baixo e Castelo Branco.
Muito boa e agradável volta; Penso desde Fátima não dar uma de fininha.
54 kms à medida desta 5ª feira, com cheiro a feijão...
Ou seria pasteleiras???!!!
Se calhar gentes bonitas que ano após ano visitam a Lardosa.
Comecem a prepara-las.
Boas férias, se for o caso e divirtam-se sem travões...
Pinto, o Infante

segunda-feira, 11 de julho de 2016

...parabéns aos Tugas e à A.C.I.N...

Antes de mais agradeço a A.C.I.N.  o convite que anualmente me endereça, para fazer parte da mobília.

E vão onze anos a pedalar, criar, percorrer, e com uma estrutura maciça me parece que vão durar mais.
Entre associados , convidados(o meu caso), amigos e família, o dia dez de julho, esta rapaziada celebra este dia em torno dum passeio, convívio e conversatas de histórias que vão ficando registadas na alembradura de cada um.
Se calhar, e se recordarmos todos os anos vemos que desde o início e embora não sendo membro associado, quase os mesmos nos sentamos à mesa.
Uma associação que ano após ano, trás para a Beira/Raia gentes que aparecem um pouco de todo o lado do país.
De inicio cem, depois duzentos, trezentos e agora já vão nos 800 participantes.
Desta vez, quanto a mim, só participei na 2ª parte.
Após uma violenta queda na 4ª feira, não de bike, penso e sinto o chassi empenado levando a que pedalasse à defesa, aguardando as melhoras das costas.
Assim, pela uma hora da tarde, os participantes, amigos e associados, sentamo-nos à mesa, onde a sardinhada acompanhada da grelhada mista bem regadio anteviam uma festa maravilhosa que esperávamos para a noite.
Dos presentes é notório a falta de um habitué, que tal como eu, já fazíamos parte da mobília,  e que por razões já sabidas, a bicicleta ficou para 2º plano.
Um grande abraço ao Cabaço.
Depois, realçar que se à noite a honra e bravura dos Tuga  chegaria naturalmente, o dia e semana foi de enorme festa para o desporto Nacional.
Um domingo como outro qualquer outro, mas com a particularidade na vertente desportiva ser marcante para os TUGAS catano:
- Atletismo;
-Canoagem;
- Ciclismo;
- E no futebol;
O Homem bem tinha razão:
..."só saio daqui dia 11 de julho com o caneco debaixo do braço"...
Isto de se perder ou ganhar tem lá que se lhe diga...
Perder ou ganhar, é igual; a cara com que se fica é que é diferente...
À França até ganhamos com uma perna às costas!!!(ganda Ronaldo e companhia)
Parabéns Portugal e aos atletas portugueses que levam o desporto Nacional por esse mundo fora.
Parabéns à A.C.I.N., porque de uma forma ou outra inscrevem a zona da Raia no calendário de desporto do roda grossa e fininha
Para o ano se quiserem convidem-me, porque é sempre um prazer fazer parte destes jarrões...
Aquele, o de sempre...
Pinto Infante