quarta-feira, 31 de outubro de 2018

...será que 2018 trás o onze do último do ano???!!!...


Apesar da grossa(agora até a fininha)estar encostada em consequência do frio repentino que se tem abatido na Beira, está-se a aproximar o fim do ano, e com ele o tradicional último do ano.
Vai ser dia 30 de dezembro na Lardosa claro.
O percurso vou começar a prepara-lo, e do baú há-de sair alguma coisa de engraçado.
Aquele de sempre, sem travões....a subir claro...
Pinto Infante

terça-feira, 9 de outubro de 2018

...rescaldo do XII passeio pasteleiras e passeio pedestre...

Agora as pasteleiras:
Chega-se a um ponto que se torna complicado ano após ano descrever a tamanha beleza que invade a pequena aldeia da Lardosa.
2018, tinha preparado uma ida que há muito andava cá em mente.
Escalos de Baixo.
Como chegar lá???!!!
Na Lardosa, de véspera lancei o desafio ao Sr.º Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco para estar presente na saída, pois tinha vontade que ele se apercebesse do tamanho e grandeza de gentes oriundas um pouco de todo o país a circular e relembrar memórias(bem haja pela presença); Lousa seria a 1ª paragem;  Em tempos já por alí tínhamos efectuado paragem;
A seguir tudo era novo até aos Escalos de Baixo, incluindo os 4 kms em terra batida, descansar, degustar queijos e enchido e desfrutar do bonito espaço que esta aldeia possui .
Um pouco dura, mas tinha que levar a malta visitar terras novas que circundam a Lardosa.
Aqui iniciamos o regresso à Lardosa com nova paragem nos Escalos de Cima, descansar novamente e refrescar os/as confrades com frutas e relembrar através de uma excelente coreografia as lavadeiras, a apanha, o malhar, as danças,os ranchos folclóricos, excelente mostra dos tempos de outrora.
Hora de regresso à capital.
Carrega em cima da foto:
Fotos do Luís Franco, Pinto Infante e Cristóvão
Desta vez, finalmente partilhei o lugar de timoneiro com um dos eternos voluntários destas andanças.
O Luís Franco, Lardosence de gema, colaborou comigo para levarmos a caravana a bom porto; Ora ele, ora eu juntamente com 251 confrades aos poucos tentamos contribuir para que este dia 6 de outubro de 2018,  fosse mais uma vez um dia de festa.
A chegada à Lardosa, é para mim, um dos momentos mais altos do dia, pois ao chegar à capital do anfitrião, apesar de quedas que felizmente nada de grave(só cromados esmurrados), ver e sentir a festa em torno das pessoas e da bicicleta, é tão só maravilhoso.
O tradicional almoço é como sempre com o rei, e pela 2ª vez acompanhado de joaquinzinhos fritos.
No final, a entrega de prémios à, e ao mais bem caracterizado, não esteve fácil, pois elas andam mais vaidosas do que eles...
No entanto, parabéns aos vencedores, Madalena e ao Cruz pois espero que 2019 traga novas vestimentas e novas indumentárias.
Como sempre, aqui sim gosto de escrever prosa, e assim agradecer a todos/as presentes que comigo todos os anos abraçam este dia, que só não faço melhor,porque não sou capaz.
Já estou a preparar o ano de 2019, provavelmente com grandes alterações.
Em meu nome, caso alguma coisa não correspondeu às tuas expectativas, desejo-te aquele abraço.
Bem hajam a todos/as.
Agora o pedestre:
Em todos os trajectos que se façam, seja na Lardosa, ou outra terra qualquer, todo o percurso que envolva àgua, é sempre uma mais valia para os participantes.
Este ano, o bonito lago da Santa Águeda/Marateca foi palco da nossa companhia ao longo do trilho.
Até lá, houve tempo para brincadeiras com "anhanhas" e crocodilos, túneis e muita risada pelo caminho.
Carrega na foto:fotos Pinto Infante, Cristóvão e Luís Franco.
Outra das novidades deste ano, a sugestão do voluntário Duarte(que brutal ideia), foi um dos carros das vassouras ser um tractor.
Obrigado Duarte, pois quando se tem gente como tu a pensar em grande, as coisas tornam-se mais fáceis.
A equipa dos 3 do costume, num dos últimos reconhecimentos.
Esta a entrada no túnel das "anhanhas".
Na Santa Águeda, aguardavam-nos mais uma equipa de voluntários, para brindar os participantes com um farto pequeno almoço, recheado de boa fruta.
O regresso fez-se por asfalto para não ultrapassar a quilometragem habitual, espaço para o geladinho, e uma rápida visita à "taberna do rossio".
Entrada na feira, zumbada e lá estava novamente o rei na mesa.
Termino este post mais uma vez agradecendo a presença de todos/as, e claro está aos meus amigos e equipa que me acompanha ano após ano:
Cristóvão, Franco, Duarte, Qui Tó, à Bruna, e um agradecimento à nova Junta da Freguesia da Lardosa, pois penso terem proporcionado um excelente fim de semana a quem se deslocou à Lardosa.
À União de Freguesia dos Escalos de Cima e Lousa, União de Freguesias dos Escalos de Baixo e Mata, Gardunha Agro, em meu nome, o meu bem haja pela excelente colaboração no evento das pasteleiras e passeio pedestre.
O maior agradecimento de sempre, claro está que vai para a minha família.
Venha de lá 2019, porque o trabalho já começou.
Aquele de sempre:
Pinto, o Infante

terça-feira, 25 de setembro de 2018

...um agradecimento para TI...

O fim de semana de 5,6 e 7 de outubro de 2018 aí está, e como tem sido costume, dou o meu contributo sempre que possível na organização de eventos que se encaixam e em minha opinião se relacionam com provavelmente a melhor feira da Beira Baixa.
A feira do feijão frade.
Dia 6 de outubro, mais uma vez com inscrições encerradas três semanas antes do evento, a Lardosa vai mais uma vez viver um dia mágico, regressando no tempo, e através da bicicleta vamos tentar fazer deste dia, um dia de festa e promover como sempre as pessoas, a conversa, a amizade, o convívio, e tentar mostrar novos destinos que nunca foram visitados em doze anos do passeio de pasteleiras, mas que com toda a certeza vamos colocar na mesma bitola da qualidade a que estamos habituados, este evento.
As gentes que nos têm visitado, são o primeiro contributo para que este evento seja no seu todo um sucesso, e é aqui que quero reforçar as minhas palavras; Mais uma vez, os 253 participantes são oriundos um pouco de todo o País, sinal de que a mensagem do passeio está a chegar onde é pretendido; Mais além do que a Beira Baixa.
Vamos a elas pela XII está agora pronta para VOS receber, e claro está, conto com VOCÊS, porque só VOCÊS interessam.
O Passeio pedestre deste ano, também com inscrições esgotadas, irá contar pela 3ª vez com o magnífico espelho de água que "temos", pois constitui sempre um trunfo e mais valia desfrutar de zonas onde os lagos são fundamentais.
A albufeira de Santa Águeda irá servir de palco para circularmos uns bons kms, e assim podermos desfrutar de belas e únicas vistas e paisagens.
Assim, desta forma quero agradecer em meu nome a todos/as aqueles que de uma forma ou outra estão a contribuir para todo o sucesso dos eventos onde coloco o meu cunho.
Gratos
Pinto Infante

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

domingo, 19 de agosto de 2018

...vamos a elas, a pé ou montado...

Posto isto, cá estamos mais um ano, mais uma primavera, mas sempre com a fasquia a subir em prol da beleza e qualidade.
Para esta XII edição dos eventos com a minha assinatura, estou juntamente com a minha equipa de voluntários e restante STAFF, a preparar um fim de semana que traga para a Lardosa, capital do feijão frade, gentes bonitas e alegres, que comigo partilhem de mais um fim de semana unicamente para este propósito.
O passeio pedestre, e o passeio de pasteleiras/bicicletas antigas.
Para o passeio pedestre, estou a preparar um itinerário que envolva o magnífico lago que abraça a Lardosa. A barragem de Santa Águeda, vulgo Marateca.
Como sabes a qualidade não pode ser beliscada, em virtude da qualidade, sendo assim necessário limitar as inscrições aos 250 participantes.
Atreve-te e por favor não deixem para os últimos dias as inscrições, caso entendas participar.
Quanto à confraria das pasteleiras:
O slogan escolhido para este ano, foi este:
VAMOS A ELAS PELA XII VEZ
Vamos, com isto vamos tentar mais uma vez brindar as gentes que visitam a Lardosa nos dias 5,6 e 7 de outubro, levem para casa, aquela sensação de uma manhã/tarde muito bem passada, recordando através das bicicletas antigas/pasteleiras tempos memoráveis.
Vamos este ano passea-las a uma localidade nunca visitada, e também ela com alguma história ligada à bicicleta.
Vamos envolver alguns caminhos rurais, para que se possa cheirar e absorver ainda mais a essência.
Peço-te como sempre, que caso queiras participar neste evento, não deixes a tua inscrição para os últimos dias.
Deixo o tradicional regulamento:
- Nunca ultrapassar o guia;
- Estar presente na concentração às 08H30, dia 6 de Outubro na Lardosa, feira do feijão frade;
Trazer uma bicicleta com algum tipo de travão!!!;
- Traje da época;
- Bóina obrigação;
- Se no espaço de 20m à tua frente te aperceberes que não consegues parar, grita:
 - foge da frente!!!;..."Porra...
- Em alternativa, escolhe a melhor lavrada à tua volta para aí parares;
- Apetite para o pequeno almoço, abastecimentos e almoço;
- Boa disposição;
- Limite de álcool no sangue "0";
- Trazer navalha para cortar o conduto, antes, durante e depois dos abastecimentos e almoço;
- As medidas desta, não deverão ultrapassar as regulamentares(não sei quais são)!!!!;
- Circular sempre pela direita, cumprindo assim as regras de trânsito;
- Se possível e quem quiser claro, barba rija por desfazer(eles claro);
- Quilómetros da confraria não sei, nem interessa;
- Ao circulares, nunca andar aos SSSSS
- Não vale ralhar, pois a organização tem sempre razão:
Quem trouxer criação a seu cargo, é totalmente responsável por ele:
- afins....
Limitado a 250 pasteleiras.
Bicicletas de BTT, ou pasteleiras de modelos recentes, estão proibidas de participar neste evento, pois estraga-se a coisa.
Cá VOS espero, como sempre, dia 6 de outubro de 2017.

Amigos e amigas confrades:
Sejam bem vindos ao 1º fim de semana de outubro na Lardosa.
Dúvidas, informações e inscrições através do Email de serviço:
pasteleirasdalardosa@gmail.com
Contactos:
-Junta Freguesia lardosa-272447503
-Pinto Infante-965007540


Aquele de sempre, sem travões...a subir claro.
Pinto, o Infante

domingo, 17 de junho de 2018

...acender a velinha pela VII vez...

2018 chegou com alguns projectos lançados no mês de janeiro, à semelhança de todos os anos.
Se os consigo concretizar ou não, é outra história.
Até hoje, todos os desafios ou projectos têm corrido bem, e conseguido todos eles chegar a bom porto.
Carrega na foto, para veres todas:
https://photos.app.goo.gl/4oWtwLodfzg7r3vm6
Iniciamos esta aventura 8 companheiros do pedal.
A logística e vontade dos convivas cresceu, e através da soberba colaboração dos bastidores profissionais, conseguimos de há três anos para cá alargar o número até 20, sendo que em 2018 participamos o maior pelotão e sempre.
17.
O número é coisa que não me diz nada, mais ainda quando até acarreta maior preocupação obrigando a redobrar ainda mais a segurança na estrada.
2018 trouxe muito sangue novo a este grupo, o que reforçou ainda mais a alegria da rapaziada ao longo dos 168 kms, com algumas peripécias de novatos.
Furos, furos e mais furos.
Não vergando a vontade de acender a velinha, os 17 convivas após longos 168 kms lá estavam de saúde, bravura e com sorriso nos lábios para desfrutarmos do prazer de mais uma viagem bem sucedida.
Ao repasto que cada um levava, partilhamos uma bela almoçarada em tom de convívio, e prazer realizado.
Não posso terminar este post, sem os agradecimentos especiais, a pessoas especiais, pois sem eles nada deste evento seria possível, com este conforto.
Um ano peculiar, pois todas as dúvidas foram lançadas para a mesa, mas conseguimos.
Ao comandante(em Suplência) do Comando Territorial da GNR de Castelo Branco, a figura do Sr.º T.Cor Miranda, o meu(nosso) muito bem hajam;
Ao Antunes, com tristeza nossa não pode estar presente por razões profissionais, mas a mente sempre presente;
Ao Freire, ao Cruz e ao Gonçalves. a Vossa presença, constitui e constituirá sempre uma voto de agradecimento.
BEM HAJAM A TODOS.
2019 já o começo a preparar, com visita a Tomar.
bem hajam a todos pela companhia.
Pinto, o Infante

segunda-feira, 28 de maio de 2018

...maratona do Alegro...

Não é fácil nos dias de hoje, para quem gosta desta modalidade, participar num evento desta ou outra envergadura, pelo simples prazer de participar.
 Quem organiza, fá-lo com dedicação e qualidade, mas quase tudo é em prol da competição.
Quanto a mim que gosto deste mundo, a envolvência, começar e acabar direitinho, constituem objectivos únicos.
Se adicionarmos o aparato, ver malta que tal como eu gosta de simplesmente participar, e porque não ver os ditos atletas a arrancarem pedras e passarem por mim que me abanam(o que não é fácil), melhor ainda.
É a 2ª vez que participo neste(azarado)evento.
O ano passado, na minha opinião foi uma  dura, ou não estava bem preparado, mas pareceu mais difícil que este ano.
Azarado evento porquê:
Ora se no ano de 2017 fui picado por um moscardo(aos quais sou alérgico), este ano a minha companheira, vergou;
Sem saber como nem porquê, a minha corrente partiu 4 vezes.
A somar a estas 4, mais uma por solidariedade a um companheiro, arranjei a corrente acando também ele a maratona.
Nunca me tinha acontecido uma destas!!!
A última vez que partiu foi só quando faltava 1 km para a meta; coisa horrível...
Posto isto, e apesar de enervado mas feliz, direitinho, banho e belo repasto com ementa de frango na brasa.
Um evento na minha opinião de qualidade, que pertence não sei o quê de competição, com trilhos para todos os gostos, muito agradáveis, e notava-se escolhidos por que anda nisto.
O dia estava com temperaturas a condizer,
Parabéns à organização, porque Castelo Branco merece estas festas, sejam em torno da bicicleta, motos ou carros.
Para o ano, espero que à 3ª seja de vez, e me corra a coisa melhor.
Sem travões, agradecendo a companhia enquanto houve bicicleta do meu amigo Micaelo e filhote.
Pinto Infante