domingo, 24 de maio de 2009

O dia em que vi as costas aos corvos!!!

Desde há alguns tempos atrás a malta do BTTHALL tinha lançado o mote para dia 24 de Maio de 2009 quem os quisesse acompanhar em mais uma incursão à subida ao topo da serra da Estrela, seria bem aparecido. No meu caso, e quem me conhece chamei-lhes logo malucos!!! Quem é que se aventura em ir a este monte, que recebe anualmente os mais bem preparados na "nossa" volta a Portugal em bicicleta?! Preparação, a de Domingos e pouco mais, montes, nem vê-los, frio que deve lá estar...bem isto não é comigo de certeza...
Pois, mas com o andar da carruagem da vida, por vezes o ser humano tem mesmo maluquices que nem ao diabo lembra; Será que serei capaz de fazer parte deste lote de malucos, e calço as chuteiras para tentar lá ir também!!??
Num destes Domingos dizia me o João Valente:
-Pinto anda pra cá que tu aguentas; o ano passado o Paulo também só foi até onde aguentou, tu fazes o mesmo;
-Será???
Ficou então o bichinho a moer, e olha seja o que Deus quiser...
Foi de meter pneus de estrada, óleo e, ..."João eu vou mais cedo. Deixo o carro à saída da A23, faço aqueles Kms que antecedem a cidade da Covilhã para aquecer um pouco e depois vocês logo me agarram".
Assim fiz, 08H00, já estava em cima dela em direcção ao monte; ora com nevoeiro, ora com sol lá iniciava eu esta aventura com a certeza porém, que só a Santinha que se encontra a 2 Kms da torre me esperava.
Serra acima, ia vislumbrando a magnífica paisagem que nos invade a alma, onde tanta vez já fiz a subida à torre de carro, mas nunca desta forma, o que nos permite observar todos os pormenores ao alcance da vista. Verdadeiramente nas nuvens...
A passagem pelos paralelos da Covilhã foi mortífera para as pernas; parecem alfinetes a espetarem-se.
Mais uma pedalada, uf, uf...
Subir, subir e subir, e é aqui que olhando neste plano superior, se conseguem ver os corvos, andorinhas ou outras aves quaisquer pelas costas; Deveras uma bela sensação...
Sanatório, obra marcante de Salazar e, onde o Zé Luís me confessou..." aí é o pior que vais apanhar"...Sem dúvida, vira para a direita, depois esquerda, direita esquerda, irra, não levantes a cabeça a olhar para cima, senão morres!! Alívio, Penhas da Saúde à vista, já só falta o resto...
Mais uma pedalada e, a pousada da juventude era ali. Local este, escolhido pela comissão organizadora para o banhinho e repasto.
Subir, subir, e subir...
Com passagem por esta zona, local que psicologicamente tinha estabelecido chegar, chegavam as 10H00 da manhã. Se cheguei até aqui, agora é andar e nova meta a alcançar; O Centro de limpeza das neves:
Eis que ao passar este Centro, olho para trás e não vislumbrava ainda nenhum dos 12 companheiros de luta!!! Começava a pensar em que não havia necessidade em sair tanto à frente do pessoal. O receio inicial em não ser capaz tomou conta de mim, sem razão...À próxima saio pouco antes do resto, porque a subir, como eu subo, é sempre sem travões...
É neste ponto, que ao olhar para cima, consigo ver o famoso túnel de granito que abraça a estrada em direcção à torre; Uma verdadeira parede até lá...
Foi aqui que o frio e nevoeiro, pela 1ª vez na subida me abafaram de tal maneira, que com medo de ser atropelado tive que encostar para que esta nuvem deixasse de fazer companhia a mim, e à serra da Estrela...
Eis que ao passar o túnel, os homens fortes do pelotão fazem a sua aparição; estas "carcaças" andam que se desunham!!! Não há obstáculos para estes 2 ases do pedal...Ganda Cabaço e Joaquim Cabarrão: cada um ao seu ritmo lá pedalavam estes companheiros. Pareciam dois jovens a passar por mim...
Tive para lhes pedir boleia, mas...não iam com o meu andamento e, deixei-os ir encontrando-nos no topo...
Pouquíssimo tempo depois, o Micaelo a puxar pela sua carbónica, num andamento....Micaelo,Cabaço, Nuno e Rogério, tirada de 88Kms, Castelo Branco/Torre, e depois vê-los passar por mim assim!!!Se não tivesse já quase lá em cima, vinha me embora(eh eh).
Aquilo que para mim, era um sonho, de repente se tornou realidade. É verdade, isto para muitos pode ser mais uma subida, um passeio de Domingo ou outra coisa qualquer, mas para mim foi uma victória digna de se alcançar. Estar alí com a minha companheira do pedal, nunca imaginei fazer isto...
Ah pois é, foi neste momento que pensei:
Nem que a vaca tussa, agora já cá estou...
No fim de contas, quando entrei naquela última recta, que diz, torre 1 Km, meu Deus!!!
Coloquei o pulsómetro de propósito para este dia, fiz a subida toda nunca excedendo as 170 batidas cardíacas, mas meus amigos, aqui com a emoção de uma coisa nunca pensada e aqui conseguida,foi ver o limite às 195 por minuto. Acabara de vencer um obstáculo bem duro de roer, e onde até duvidei de lá chegar.
Foi de uma alegria, em que só quem lá vai provavelmente sente...
Missão cumprida, foto de grupo, nem todos estiveram presentes em virtude de cada um subir ao seu ritmo, e depois, foi o trilho onde sou forte.
Que tal a proporcionalidade peso/gravidade a descer?!Desta vez a descida foi só até aos 78 Kms/h, só com uma mão no volante é perigoso e mesmo a 43Kms tive que me deixar de avarias e deixá-la ir...
Vê filme directo em baixo:

Havia uma placa que dizia:trave com o motor!!!!qual motor???
Vê Filme:

Em suma, foi dos desafios mais arriscados de fazer, onde na chegada à torre me fez lembrar a volta a Portugal; com assistência e tudo, uma vez que a caravana de apoio familiar fazia parte. E que parte, pois foi a cereja em cima do bolo quando na Pousada da Juventude, tomámos o respectivo banhinho, e nos juntámos às respectivas famílias, com as nossas crias.
Dia também que deu para perceber um pouquinho do quanto um ciclista sofre ao visitar esta etapa, pois para mim os choques térmicos nos joelhos e no peito até doía, e que ao chegar ao topo, o meu kispo de inverno que bem me soube.
Não posso deixar de agradecer este convite à malta do BTTHALL, pelo excelente dia a sós e depois em família, que me proporcionaram e que, para o ano vou tentar levar a outra montada de estrada.
Quanto à marcação do percurso:
Só se enganou, quem não viu as marcações...
Chegada com travões em bbrrrraaaaassssssaaaaa.
Pinto Infante

7 comentários:

ArrasaTrilhos disse...

Parabéns pela coragem e êxito que tiveste, deve ter sido uma subida espectacular, deixaste-me com uma inveja de morrer.
Um abraço
Tomás - Tinalhas

ArrasaTrilhos disse...

Parabéns pela coragem e êxito que tiveste, deve ter sido uma subida espectacular, deixaste-me com uma inveja de morrer.
Um abraço
Tomás - Tinalhas

Pinto Infante disse...

um dia destes vou lá outra vez, mas tento levar a de estrada. é uma senseção indiscritivel.
abraço
Pinto Infante

Pinto Infante disse...

esqeci de te dizer Tomás, é que a de estrada está farta de dar coices no telhado. tem mesmo que ir

Luis Franco disse...

Parabéns, também já fazes parte do "pelotão dos malucos" do qual também eu me orgulho de pertencer, em Setembro próximo espero voltar a repetir.
Essa das pulsações serem mais fortes na emoção que sentimos ao chegar lá ao alto do monte, é verdade, também eu senti o mesmo.
Abraço.

FMicaelo disse...

Como sempre um post bem pessoal e pleno de emoções. Pro ano espero contar contigo para me fazeres companhia da Lardosa até lá, pois certamente a emoção será ainda maior! E é claro não precisas de sair na véspera! Eehehheheheh

Obrigado pela tua presença e companhia. São estes bocadinhos que nos tornam melhores pessoas.

Pinto Infante disse...

É que podes mesmo contar comigo da Lardosa até à Torre, mas a burra com custo ou não há-de ser a de estrada, nem que a vaca tussa!!!!
Eu é que agradeço esta companhia
Pinto Infante